domingo, 12 de julho de 2015

COMO

descrevem suas casas
suas terras
suas famílias
e suas vidas

sobre o inexistente
no vazio da casa
      sobre terras onde
      famílias se ignoram
      em vidas iguais

(choram o desalento no desencontro
  do provisório teto que os obriga)

choram seus mortos
              em secos olhos
                          na estreita passagem
                                       do ilusório

(Pedro Du Bois, inédito)

2 comentários:

  1. “na estreita passagem do ilusório” – Belo poema! Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Caro amigo Webston: gratíssimo! Abraços.

    ResponderExcluir