quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

DESINTERESSE

Desinteresse
modo fácil de esconder
os problemas

          fazer de conta
          seja apenas história
          em que o enredo permite
          a livre interpretação

desinteresse
razão para a apatia
na desconsideração dos problemas
sem refazer as contas

           buscar no espaço
           a falta de sentido
           para a continuidade. 

(Pedro Du Bois, inédito)                 

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

FINAL DO DIA

Luzes
em andares intercalados
na noite consumida
em atividades diárias

sem retorno
a bruxuleante luz
televisiva traz
o pior do dia

            manchetes
              notícias
               pesquisas

mecanizado olhar
em eletrônicos esgares.

(Pedro Du Bois, inédito)



domingo, 17 de dezembro de 2017

INFINITO

Paralelas
calçadas

      filas
          ônibus
              trajetos

                não há futuro
                na convergência
                               infinita.

(Pedro Du Bois, inédito)

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

ESQUECIMENTO

Esqueço o sentido
nunca estive por aqui

busco no começo
a origem do fim

esqueço o momento
sempre estive aqui

não lembro o caminho
de idas e vindas em sequência

esqueço o tormento
sempre estive por aqui

razão de esquecimento
sofrimento e fim.

(Pedro Du Bois, inédito)

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

VÓRTICE

Vértice
há sempre
três lados

ângulos

vórtices

onde habitam
deuses e demônios

amores perdidos
em desamores
de outros amores

acontecidos
no serenar
das almas.

(Pedro Du Bois, inédito)

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

BARULHOS

Na modernidade os barulhos
seriam melhores que os primitivos?

Ensurdecedores exigem
                janelas fechadas
                em grossos vidros.

Na modernização encontro
                          o silêncio:

              que não é o silenciar da mata
              nem o do amanhã.

(Pedro Du Bois, inédito)

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

ENTREGA

Entrega-te
na realização do sonho

ter alguém no aguardo
da tua chegada

entrega-te por inteiro
sem condições ou restrições

serás o primeiro a pertencer
a quem tanto te entrega

entrega-te
ao sorriso da amada

completarás o momento
em que o amor substituirá

tua vontade
entregue.

(Pedro Du Bois, inédito)