sexta-feira, 24 de março de 2017

meiotom poesia&prosa

Hordas/Hordes, em:
http://www.meiotom.art.br/dupo17horda.html

PODERES

Posso ser tantos
                 santo
posso ser menos
                   nada
posso ser a hora
            estanque
            posso ser outro
                            mesmo
            posso ser vida
                            morte
                            posso perseguir dias
                                                      noites
                            posso vencer
                                       perder
posso esquecer
          lembrar
posso ser homem
                animal.

(Pedro Du Bois, inédito)

quarta-feira, 22 de março de 2017

meiotom poesia&prosa

Música e Palavra, em:
http://www.meiotom.art.br/dupo17mp.html

Isla Negra 440 + Navegaciones114

Pedro Du Bois
Brasil
Música e palavra

A música atravessou milênios
sacralizada no tom repetido
como interlúdio
intermezzo
interrogação
sobre as palavras

plurais palavras se repartiram
na repetição do foi nominado

a música altera o sentimento
do que é dito

foge do padrão inicial
ao multiplicar os sons da natureza
nos sons criados pelo homem

palavras e músicas caladas
são amores descobertos

no beijo na boca.



NOMINAR

Anônimo
interpreta o papel
esquecido        fala sobre o corpo
     recolhido ao sussurro
: o nome pronunciado indica
a origem
o caminho
o medo
explicitado na oferenda
e o siso contornado
em alas abrandadas
onde vidraças estilhaçam
pontos de reconhecimento.

A cor expressada ao abrir
os olhos determina
o momento em que o nome
não assumido aflora paixões
e desperdícios atomizam
regras reescritas na conformidade
exigida pelo rito em que se entrechocam
nomes            alcunhas        e apelidos
singelos apostos na infância: infâmia
nominada em restrito chamamento.

(Pedro Du Bois, inédito)


segunda-feira, 20 de março de 2017

TERRAS

Na terra
a pedra
esculpida

na terra
a guerra
consumida

na terra
o olhar
terreno

na terra a ambição
do eixo imaginário

desterro o sonho
e o aprofundo
em cosmos equilibrados
                   sustentados
                   indissolúveis.

(Pedro Du Bois, inédito)