segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

SALTOS

No primeiro salto
                     susto
quando volta a saltar
                         tédio
no último salto
nada lhe assalta
              a memória

salteados fatos
desconexos

   versões
   verões
inversões da matéria.

(Pedro Du Bois, inédito)

sábado, 15 de dezembro de 2018

NOITES

Noites não são justas
do que se alimentam

jovens incautos
velhos exaustos
seres sós

antepasto
principal
resistência
sobremesa
licor
café

noites são injustas
no que se alimentam.

(Pedro Du Bois, inédito)

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

TriploV Blog

Hábitos, em:
https://triplovblog.wordpress.com/2018/12/13/poema-habitos/

IMPENETRÁVEIS

Amores (a)guardados
sobreviventes em armários
de ritos fechados aos leigos
na extrema unção do condenado

no fundo dos sentidos
sentimentos amortecidos
se aprontam para outro encontro
na esperança da libertação

novos contatos físicos
e os olhos
       (sempre os olhos)
       impenetráveis.

(Pedro Du Bois, inédito)


terça-feira, 11 de dezembro de 2018

TERRA

Esquecemos a terra
tornados sedentários
esquecemos os ciclos
tornados urbanos
esquecemos a natureza
tornados civilizados
esquecemos a liberdade

a terra cobra o seu preço
e a água impõe o seu gosto
e ficamos presos em países
aprisionados por governos
restritos em fronteiras

cárceres privados em dinheiro
e coisas e porcarias: artificializamos
o tempo na busca interior
dos primeiros momentos

certeza de estarmos trancados
e que não podemos fugir
ao desatino comum.

(Pedro Du Bois, inédito)

domingo, 9 de dezembro de 2018

SOMBRAS

Luzes iluminam
sombras acompanhantes

longe as luzes
são sombras esmaecentes
em nossa volta no olhar
desconfiado do porteiro
e no viés atravessado do cão
perambulando calçadas

perto as luzes
são apenas sombras
em nossa companhia.

(Pedro Du Bois, inédito)