quarta-feira, 26 de abril de 2017

ANTES

Se os peixes falassem
peixes não falam

se existissem sereias
sereias não existem

se houvessem pássaros extraordinários
pássaros assim não habitam

se pudesse gritar
que longe me ouvissem
mas não grito assim

nada além do satélite
que poderá me localizar
na imensidão deste mar
pré-náufrago.

(Pedro Du Bois, inédito)

segunda-feira, 24 de abril de 2017

MONOTONIA

No instinto o corpo salta
e leva a esperança
que estraga a surpresa
do chegar silencioso

todos sabem
o medo de quem salta

o instinto busca sobreviver
mais um dia entre tantos
em mãos ligeiras
     e pernas ágeis
na monótona rotina
antes que a bala alcance
ou que outros o peguem

todos sabem o medo
de quem não salta.

(Pedro Du Bois, inédito)

sábado, 22 de abril de 2017

CURRÍCULO

Mede a distância
traça trajetórias
esbarra

milimetricamente
calculo o ângulo
derruba

fecha o olho
alça a mira
erra

avalia o salto
retesa os músculos
embala as pernas
tropeça.

(Pedro Du Bois, inédito)

quinta-feira, 20 de abril de 2017

QUEM ESPERA

Na espera deformo a realidade
em que parte reflete novas imagens
e outra antecipa angústias

deveria estar acostumado
pois cada espera cria suas expectativas
ao aumentar e
                   ou retornar velhos fantasmas

razão para não ter chegado
nem abreviado o tempo necessário
                                 suficiente
                                 e raso para novas esperas

na espera encontro a outra imagem: vozes
sussurram alvíssaras em coros fracassados

na tentativa do equilíbrio
a espera traduz a sensação
de passar por baixo da escada.

(Pedro Du Bois, inédito)

terça-feira, 18 de abril de 2017

ACASO

Nada acontece por acaso
pode acontecer por descaso

ou nem acontecer

não há outro sentido
além da vontade

no realizar os instintos
desenvolvidos no sentido
que nos enlouquece
ao pensar que algo
acontece por mero acaso.

(Pedro Du Bois, inédito)