sexta-feira, 29 de junho de 2018

FUTURO

Procuro no espaço
os restos do último
ereto homem

quem chegou depois

destinado a completar
a criação com sua evolução

a que chegaria depois

o futuro fere os sentidos
            no que busco
      e não chegará.

(Pedro Du Bois, inédito)

quarta-feira, 27 de junho de 2018

sábado, 23 de junho de 2018

GIBIS

Peixes conversam
em bolhas
sob a água

ideia original
das revistas
em quadrinhos.

(Pedro Du Bois, inédito)


quinta-feira, 21 de junho de 2018

MALES

Não faço o mal
ignoro proibições

sociológicas

desfaço o mal
feito em proibições

políticas

esqueço o mal
passo ao largo

caótico

abdico de todo o mal
                    anterior.

(Pedro Du Bois, inédito)

terça-feira, 19 de junho de 2018

VONTADES

Mãos protegem o sexo
nervoso onde explodem
sentimentos e vontades

carícias acordam
esquecidas vontades
em retomadas passagens

olhos interiorizam cenas
na rapidez de ondas
cerebrais enlouquecidas

sentidos borbulham águas
em incandescentes mãos
que não mais se protegem.

(Pedro Du Bois, inédito)

domingo, 17 de junho de 2018

LEMBRANÇAS

Palavra
lembrança

música
lembrança

gesto
lembrança

olhar
lembrança

sobre a paisagem vista
emergem lembranças
das passagens anteriores

viajo.

(Pedro Du Bois, inédito)

sexta-feira, 15 de junho de 2018

GUARNECER

Guarnece o silêncio
nenhuma palavra será dita

olhos fechados
nenhuma claridade será avistada

absorto
nenhum rumor será ouvido

mãos entrelaçadas
nenhum movimento será feito

guarnece o silêncio
em que se isola
do mundo exterior

sua interioridade
basta.

(Pedro Du Bois, inédito)

quarta-feira, 13 de junho de 2018

MISTÉRIOS

                     O mistério se desfaz
quando olhamos da maneira certa
não temendo o que iremos ver
nem sofrendo pelo o que a vista alcança

            não há mistério
e os tempos continuam
como sempre foram

mera afirmação da natureza
          em que tudo se aplica
e se explica no tempo exato.

(Pedro Du Bois, inédito)

segunda-feira, 11 de junho de 2018

VIR

Veio no encanto
em mágica carruagem
consigo o perfume
e a alegria das princesas

veio na noite
em alteradas cores
consigo a palavra
e o sorriso das princesas

veio fosse fada
além do horizonte
consigo a magia
e o mistério dos luares

veio sem nada querer
displicente em sua elegância
consigo a música
e as letras de eterno amor.

(Pedro Du Bois, inédito)



sábado, 9 de junho de 2018

DA TERRA

Que é a terra senão nutrientes
microscópicos e macroscópicos
seres que se repetem na vida
e a multiplicam?

Que é a terra senão
o que nos sustenta
e de todas as fomes
nos mantém vivos?

Que é a terra senão
a simbiose que se eterniza
na renovação da vida
em outras formas
e a que nos cabe
no final do tempo?

(Pedro Du Bois, inédito)

quinta-feira, 7 de junho de 2018

AMANHECER

Amanhece
em fímbrias cores
         cinza azuladas

morros fechados
em suspensas
partículas

a luminosidade aumenta
a percepção da matéria
              que nos rodeia

aclara ideias
desperta sentimentos

                 movimenta.

(Pedro Du Bois, inédito)

domingo, 3 de junho de 2018

PERTINÊNCIA

Resisto
encontro razões que me amparam

assisto
derradeiros gestos de conquista

resisto
na parede a arena usada

assisto
impávido a retomada

resisto
sem bandeira e glória

assisto
a morte terminar com tudo.

(Pedro Du Bois, inédito)

sexta-feira, 1 de junho de 2018

REPETIÇÕES

Do alimento reparto o restante
em poucas palavras
e mísera fatia de pão

do que sacia a sede reparto
o pouco d'água
com o corpo na cama

da justiça não há como repartir
que a sentença engloba os aspectos
e o processo é julgado por inteiro

da cidadania o pouco que resta
do primeiro domingo dos anos pares
em auxílios desgovernados.

(Pedro Du Bois, inédito)