sexta-feira, 30 de março de 2018

ENCONTRAR

No piano o mistério
do mundo se revela
                 aos poucos

no que podemos encontrar

Nos telhados o universo
suspenso se desvela
               aos poucos

em nada que devemos encontrar

nos olhares através da janela
enclausuramos aos poucos

o que gostaríamos de encontrar.

(Pedro Du Bois, inédito)

quarta-feira, 28 de março de 2018

SERENAR

Serenados os ânimos
vislumbro o maravilhoso
mundo possível

inacessível em cores
no inodoro firmamento
de ofuscados cruzamentos

serenados os espíritos
em pianíssimos acordes
      impossível entender
   inacessível o caminho
             para chegarmos
ao firmamento entrecruzado
onde razões são encontradas.

(Pedro Du Bois, inédito)

sábado, 24 de março de 2018

COMO SERÁ

e se for chegado o dia
em que pensaremos estar livres
- libertados de todo o mal?

por isso chove e o sol
se recusa a surgir

e se for chegada a hora
em que a palavra nos será dada
pela verdade revelada?

por isso o mar maltrata a praia
em ondas sucessivas

E se agora não restar dúvidas
sobre a nossa participação
no caminho e destino?

por isso fechamos as portas
              cerramos as janelas
           e apagamos a luz

(Pedro Du Bois, inédito)

quinta-feira, 22 de março de 2018

FOGOS

A importância do sorriso
gostoso      descompromissado
na satisfação pela promessa
a ser cumprida

o calor dos corpos ao se tocarem
- pernas entrelaçadas em gestos
complementares ao ato

o quanto o pensamento se enleva
um pelo outro em conversas
rápidas e amenas: ninguém
quer estragar a festa

as razões e os sorrisos
na satisfação do encontro
de olhos consumidos em brasas
                                   de fogos de artifício.

(Pedro Du Bois, inédito)

terça-feira, 20 de março de 2018

SONHOS

Dorme
esquece o passado
sonha o amanhã
que será realidade
ao acordar
e passará
o dia a pensar
na hora de dormir.

Por isso dorme
aproveita o sono
e sonha o amanhã.

(Pedro Du Bois, inédito)

domingo, 18 de março de 2018

VIA CRUCIS

Pedra
alavanca
roda
estilete
estilingue
pólvora
rojão
tiros
canhões

espúrias misturas
              químicas
              genéticas

altas conversas
políticas
filosóficas
teológicas
tecnológicas

onde estamos (agora)?

(Pedro Du Bois, inédito)

sexta-feira, 16 de março de 2018

Literário

Pequenas Cidades, em:
http://pbondaczuk.blogspot.com.br/2018/03/pequenas-cidades-pedro-du-bois.html

DESCOBERTA

Colabora na minha descoberta
a fina lâmina a se descobrir
tentáculos marítimos
rompendo fímbrias carnes

sou ressurreto
em outras passagens

passageiro lúcido
único interessado
na trajetória destinada

não me descobre
a enferrujada lâmina

selos lacram o que está escrito
no que guardo para ser dividido
em lâminas de desconhecimento.

(Pedro Du Bois, inédito)

segunda-feira, 12 de março de 2018

FUTURO

Futuro descortinado
onde se escondem os sonhos

ambição desencontrada
entre sonhos e a realidade

negócios.

(Pedro Du Bois, inédito)

sábado, 10 de março de 2018

COMEÇAMOS

Em desprezado começo
tênue elemento compatibilizador

savanas
simiescos

irrelevante viagem inicial
                                  viagens

novas savanas
outras terras
de onde não conseguimos voltar

não símios
humanoides

intolerante caminho percorrido
no ufanístico sentimento plantado
em cada grupo que ficou
nos lugares (não) apropriados.

(Pedro Du Bois, inédito)

quinta-feira, 8 de março de 2018

REPETIÇÕES

No antepassado tem o que não se repete
                                               passado

esquece conselhos
                       atávicos
                           genéticos
                               civilizatórios
           
regride em favelas
                     guetos
                       palafitas
                          casebres

esconde em cavernas
o desprazer          cria esconderijos
                                              abrigos

no antepassado tem o que sabe
                                     passado

o que vê
no que acredita.

(Pedro Du Bois, inédito)

terça-feira, 6 de março de 2018

COMO SE PERDER

Não havia caminho
mesmo assim foi em frente

não que procurasse algo
além do conhecido

apenas outras caças
                       peixes
                       raízes
                       predadores

deixou pelo caminho
quem não o aceitou
em retorno

revolveu o planeta
e retornou com outra face

                        cobiça e morte
                        civilizatória.

(Pedro Du Bois, inédito)

domingo, 4 de março de 2018

VELHOS DESCONHECIDOS

Como nossos pais
isolados em antigos ofícios
juntos apenas no futebol

mulheres fechadas em casa
a conversar sobre mulheres

como nossos pais
lemos os mesmo jornais
               agora virtuais

servimos os mesmos tristes sorrisos
ao sermos apresentados aos amigos
dos nossos filhos

em quem não reconhecemos
                       seus pais.

(Pedro Du Bois, inédito)

sexta-feira, 2 de março de 2018

INDEPENDÊNCIA

Cercam
cerceiam os movimentos

imóvel

estranha a imobilidade
provocada

(sempre assim)
cercado
imobilizado

então dizem
para correr
        sair
        em desabalada carreira

antes chegue a hora final.

(Pedro Du Bois, inédito)