sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

TANTAS MÁSCARAS

Máscaras personificam
teorias variadas
por séculos mitificadas.

O medo salta
de cada personagem
na modificação dos sonhos.

Sonhar tragédias
de heróis humanos:
seres doentios em nós.

Doenças em cada máscara:
mais que mistério
pirraça dos deuses
reunidos em olimpos
de papel crepom.

A personificação nas máscaras
esconde as verdadeiras faces
de pessoas comuns
como nós.

(Pedro Du Bois, TANTAS MÁSCARAS)

4 comentários:

  1. Belíssima poesia Pedro, gostei muito de seu estilo e de sua maneira de colocar as palavras.
    Grande abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
  2. Poeta e Contista Pedro Du Bois
    Muito bonito e adequado o seu poema.
    Há muitos que usam máscara fora do carnaval e conseguem enganar o povo brasileiro.
    Um abraço e tudo de bom!

    ResponderExcluir
  3. As máscaras que o poema redefine...
    Um abraço
    Chris

    ResponderExcluir
  4. Olá amigo... Passei para lhe avisar...
    Tem um presente para você no meu blog - dá uma olhada lá http://dulcenyz.blogspot.com/2010/02/premio-dardos.html

    ResponderExcluir