terça-feira, 11 de maio de 2010

SOBRE A DOR

Invenção

A observação do profeta sobre o nada.
Não ter o que dizer sobre o início
e estar tolhido - pela promessa -
em revelar o dia de hoje.

Entrever no estranho cruzamento
o rosto conhecido: desdizer
bom dia e voltar a face
à regressão do esteta.

Estar presente ao descoberto
espírito e me fazer carne
em dores de parto.


(Pedro Du Bois, SOBRE A DOR, 69, inédito)

3 comentários:

  1. Adorei!!!
    Parabéns!!!
    Beijos !!!!!

    ResponderExcluir
  2. Pedro: insisto, ainda q tu n gostes: a mim indispensável e influente, tua poesia fundamental n se deixará ficar estrita, por mais q isso te agrade: os pensamentos, como os genes, nos garantem existência e, deste dom supremo, demandam apenas e unicamente disseminação. Permites q eu publique em meu blog este belo poema teu, e outros?

    ResponderExcluir