terça-feira, 11 de dezembro de 2012

ÂNGULOS

Curvas anguladas
no vão avistadas: descaminho
crescente com que me acostumo
na vida de sempre: projeto
                        o trajeto
                        na última vista
                             em despedida

- graus
  degradam
  o horizonte -

de repente entre curvas avisto
- além da volta - o retorno
de onde parto ao esconderijo.

(Pedro Du Bois, inédito)
                       

2 comentários:

  1. Gostei de ler a poesia encerrada em seus Ângulos, Pedro. Forte abraço.

    ResponderExcluir
  2. Grato, João, pela sua leitura. Abraços, Pedro.

    ResponderExcluir