domingo, 8 de abril de 2012

CORPO

Acorda sua vida
uma vez mais

única razão
para ser presente

na ausência futura
deixa dormir
o corpo
sobre o leito

o defeito o transforma em mera referência
de tempos idos: fantasma esmaecido
em bruma de desconhecimento. Corpo
sobre corpo abre os olhos e diz
do sofrimento em não ser lembrança

único corpo sobre a cama
e esse corpo dorme.

(Pedro Du Bois, inédito)

2 comentários:

  1. Saudações quem aqui posta e quem aqui visita.
    É uma mensagem “ctrl V + ctrl C”, mas a causa é nobre.
    Trata-se da divulgação de um serviço de prestação editorial independente e distribuição de e-books de poesia & afins. Para saber mais, visitem o sítio do projeto.

    CASTANHA MECÂNICA - http://castanhamecanica.wordpress.com/

    Que toda poesia seja livre!
    Fred Caju

    ResponderExcluir