quinta-feira, 18 de agosto de 2011

PALAVRAS

A palavra descerra o pensamento na imaginação da confirmação
do todo. Tudo tem o (pre-s)sentimento de estar aos pés
da natureza a incerteza consertada em alvores. Persigo a matéria
deletéria em construções originadas na semelhança entre o saber
e o conter (em si) do rasgo. Rasgar, sei - e soube -, deslumbra
a palavra em significados desorganizados. Meu pensamento
                                                                     absorve o extrato
                                                                     retirado do acaso
                                                                     e o faz perene.

(Pedro Du Bois, inédito)

2 comentários:

  1. Palavras diz, Pedro. Vale releitura.
    Forte abraço.

    ResponderExcluir
  2. Gratíssimo, João, pela sua leitura e retorno. Abraços, Pedro.

    ResponderExcluir