segunda-feira, 8 de outubro de 2012

REPETIÇÕES

Repito passos sobrepostos
ao inibir o inimigo sobre a revolta

reavisto a mata
     em sua cobertura verde
     da pradaria na solidão das flores
     e águas descendo em riachos

revolvo na terra
pedras na cristalização
do magma transposto aos ares

reparto o espaço inicial da imagem
e me sei parte atômica das lágrimas.

(Pedro Du Bois, inédito)

2 comentários:

  1. Sempre contagiante poemas, abraço Lisette.

    ResponderExcluir
  2. Grato, Lisette, pela sua sempre leitura. Abraços, Pedro.

    ResponderExcluir