domingo, 3 de janeiro de 2016

O DESCRÉDITO E O VAZIO


Foi o último a voltar para casa. Esperou
ser mandado embora: recebeu comida
banho e cama. Dormiu condenado.
Era fugitivo. Isso não contou em casa.

Sonhou imagens recorrentes
da infância: fábulas moralizando
                   histórias desencontradas.

(Antes de abrir os olhos pediu
 aos deuses por piedade).

Sua mãe serviu o café
e lhe deu dinheiro para o ônibus.
Choraram abraçados.

(Pedro Du Bois, em O DESCRÉDITO E O VAZIO, 7; edição do autor, 2014)

2 comentários:

  1. Belíssima imagem, amei!... Minha alma chorou nesse abraço....

    ResponderExcluir
  2. Grato, amiga, pela sua leitura e retorno. Abraços.

    ResponderExcluir